top of page

Joinville está entre as três melhores cidades para empreender no Brasil




Joinville está entre as três melhores cidades para se empreender no país. O resultado do Índice de Cidades Empreendedoras 2023 foi divulgado na segunda-feira (27/3), durante um evento transmitido on-line. O ranking dos três primeiros lugares é composto por São Paulo, Florianópolis e Joinville com pontuação de 8,67; 8,41 e 7,99; respectivamente.


“Quando nós assumimos a gestão, Joinville estava em 16º lugar. Agora conseguimos trazer para o terceiro. Isso é resultado da ação integrada dos servidores de várias secretarias que se dedicaram a desburocratizar, associações empresariais que ajudaram a identificar os pontos críticos e a Câmara de Vereadores que discutiu e aprovou mudanças legislativas necessárias. O resultado para a cidade, é a geração de mais empregos, oportunidades e negócios. Joinville vai continuar crescendo e sendo uma cidade de oportunidades para todos”, afirma o prefeito Adriano Silva.


O Índice de Cidades Empreendedoras é desenvolvido pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e pela Endeavor, utilizando dados públicos. Em 2022, Joinville ocupava a nona posição e neste ano subiu para a terceira colocação em um índice que avalia as 101 maiores cidades do Brasil.


O levantamento é composto pela análise de sete critérios: ambiente regulatório, infraestrutura, mercado, acesso a capital, inovação, capital humano e cultura empreendedora. Em todos eles Joinville tem boa pontuação, mas o destaque é principalmente para o indicativo “ambiente regulatório” onde são avaliados itens como redução da burocracia, tempo para andamento dos processos e tributação.


Neste quesito, em 2020, Joinville estava em 27º lugar. Dois anos depois estava na quarta colocação e neste ano subiu para a segunda, com pontuação de 8.42.


O secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Fernando Bade, aponta a desburocratização na abertura de empresas com uma das principais ações que fez a cidade chegar ao destaque do ranking.


“As novas tabelas de risco, alteração no zoneamento de algumas áreas em que as empresas podem ser instaladas, ações ligadas à inovação como a tecnologia 5G e a Lei das Startups. Isso tudo somado fez com que a cidade se transformasse em um ambiente ainda mais agradável para os negócios”, detalha Bade.


Para a Ajorpeme, a casa do empreendedor, é um orgulho Joinville ficar em 3º lugar. "Integro o Comitê Permanente de Desburocratização e as recentes alterações no trâmite para abertura de empresas e as simplificações implantadas com alterações das leis facilitaram a vida de quem quer empreender na cidade", afirma a presidente da Ajorpeme, Cintia Ebert Huang.


Para a associação, o trabalho desenvolvido pelos poderes legislativo e executivo nos últimos anos facilitou a abertura de médias, micros e pequenas empresas, que sempre tiveram papel importante no desenvolvimento da cidade. Em 2022, as MPEs foram responsáveis por mais de 50% dos empregos registrados.


A reimplantação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação foi outra medida tomada pelo município para garantir atendimento e solução para a demanda de empreendedores. Dentro dessa estrutura estão serviços como o Espaço do Empreendedor e O Farol, que funciona como um coworking para o desenvolvimento de projetos sociais, culturais e esportivos.


Inclusive, na capa da publicação que traz todos os dados sobre o Índice de Cidades Empreendedoras 2023, O Farol está em destaque, no centro da imagem.


“Joinville já é reconhecida nacionalmente como uma cidade de negócios. Quando a gente sobe posições em um ranking como esse, mostra que a cidade está ainda mais aberta a novos negócios. E isso é muito importante para o crescimento do município como um todo, das empresas que já estão aqui e daquelas que pensam em se instalar”, reforça o secretário.


Fonte: Prefeitura de Joinville

25 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page