top of page
  • Foto do escritorajorpeme

Inovação e tecnologia para MPE's

Quem nasceu até meados da década de 1990 deve lembrar de como eram feitos os crediários das lojas à época: fichas de papel que contemplavam os dados da pessoa, o produto que ela havia comprado e a forma de pagamento. Depois de catalogadas, essas informações ficavam guardadas em arquivos a disposição para a consulta e acesso da loja quando cliente retornasse para a quitação de uma parcela da dívida ou ainda uma nova compra.


Com as inovações tecnológicas esse processo foi profundamente alterado, saíram de cena os grandes armários com centenas de papéis e chegaram os softwares de cadastro com armazenamento de informações na nuvem, ou seja, na internet. Tornou-se então inadiável para a maioria das empresas iniciar a adequação ao novo mundo. Para aquelas que resistiram às mudanças restou basicamente duas opções: correr para se atualizar ou permanecer à margem e perecer.


É preciso salientar que quem abraçou as transformações mais cedo pôde desfrutar dos benefícios dessa decisão que se traduziam no aumento da eficiência do negócio tanto pelo encurtamento do tempo gasto para preencher e armazenar as informações quanto pela segurança que o novo sistema produziria.


Pulando quase três décadas no tempo desde o início mais efetivo dessa transição do analógico para o digital, que iniciou em meados de 1990, chegamos em 2022 com um desafio que se renova e se coloca diante de empresas e empresários: como se adequar às tendências tecnológicas do momento. E há ainda mais uma questão que vem combinada com essa para muitos gestores: será que vale a pena investir em tecnologia e inovação se a minha empresa ainda é pequena?


A resposta definitivamente é sim. É preciso ter em mente o exemplo citado das lojas que naquele início de transição não quiserem se adequar e sofreram as consequências dessa decisão.


Pode haver ainda resistência por parte do gestor a aderir às atualizações tecnológicas por pressupor que será necessário investimento financeiro alto para as mudanças. No entanto, é preciso esclarecer que se possivelmente lá atrás era preciso de somas consideráveis de dinheiro para entrar no novo mundo digital, atualmente, com a popularização dos sistemas, esse valor se tornou bem mais acessível.


No contexto atual, aderir às ferramentas digitais é quase um imperativo para a empresa seguir competitiva no mercado. Os benefícios de adentrar nesse universo são inúmeros e passam desde a modernização dos processos até a eficiência da gestão. Elencamos cinco motivos que sinalizam ao empresário a importância de investir em inovação e tecnologia:



  1. Automatização de processos: É preciso estar atento a todos os fluxos da empresa para saber quais os gargalos que obstruem a produção e atuar para desfazer o problema. Uma das soluções pode ser justamente automatizar esse processo com o intuito de deixá-lo mais ágil. Ou ainda, se esse procedimento já é digital, a busca é por softwares mais atualizados que conversem com as atuais demandas.

  1. Maior alcance do negócio: Aqui há dois caminhos que convergem. Primeiro, se há um investimento em automatização de processos pode ser que haja um excedente de produção. É preciso ir em busca do mercado internacional, por exemplo, ampliando a atuação do negócio. Ou segundo, se a empresa decide investir em redes sociais pode ganhar visibilidade e engajamento, o que trará novas oportunidades.

  1. Diferencial no mercado: Contar com sistemas digitais que organizam melhor o fluxo dos processos da empresa, e também dela com fornecedores e clientes é apostar na eficiência. E ainda é garantir que a marca esteja atrelada a um conceito de qualidade e confiabilidade que a colocará em um lugar de destaque entre os concorrentes.


  1. Acompanhamento também na pré e no pós venda: Mapear os possíveis clientes e ainda acompanhar aqueles que realizaram a compra são duas ações que estão hoje no escopo da maior parte das empresas que têm ambições de crescimento e fortalecimento no mercado. Esses processos são facilitados por sistemas digitais e podem traçar um panorama bastante completo dos produtos ou serviços que têm as maiores demandas por parte do consumidor.


  1. Gestão mais assertiva: Acessar e cruzar informações sobre fluxos e processos da empresa é fundamental para uma boa gestão. Conseguir obter esses dados de forma rápida e em consequência atuar nas falhas resulta em eficiência para a empresa. Investir em sistemas que façam todos esses processos é se colocar no caminho do sucesso.


O empresário que quer investir em tecnologia precisa estar atento para saber qual plataforma digital utilizar. Atualmente o mercado oferece inúmeras possibilidades mas que às vezes não casam com o que a empresa necessita. Entrar em algumas modas só porque elas estão em alta pode não trazer o resultado pretendido e causar frustração justamente nesse momento que o negócio queria dar esse salto para as inovações.


A dica é entender o que precisa ser melhorado e como a tecnologia poderia atuar nesse problema, buscar informações sobre novidades no setor, e ainda conversar com pessoas especializadas na área ou mesmo com outros empreendedores que passaram ou passam pelos mesmo dilemas. O que não se pode fazer é gerir a empresa em 2022 com as ferramentas do século passado. O vintage só é sucesso para roupas e acessórios, na gestão o que está na moda é ser antenado nas tendências e inovações tecnológicas.

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page