top of page

7 coisas que você precisa fazer para ter uma presença digital

Por que uma presença digital?


Aposto que você já sabe. Aposto que, aliás, já até fez a conexão, por estar lendo isso em um blog empresarial e talvez ter chegado aqui por um email marketing, do quão básico é tudo isso. Na prática, parece até que nem existe empresa que não está na internet. Quando ouvimos falar nelas sempre é com aquela impressão de algo antigo, prestes a acabar ou a mudar.


Se a sua empresa não tem essa presença ainda, contudo, não se preocupe. A internet pode assustar muita gente, pode fazer parecer que tem informações demais, concorrência demais, que não vai ter um espaço. Mas pra quem decide fazer algo muito mais difícil, que é empreender, essa parte não deve ser a mais difícil do seu dia a dia. Só que assim como todas as outras coisas - a estratégia administrativa, as finanças, a burocracia - uma presença digital exige trabalho.


Esse post fala de 7 coisas básicas que você precisa fazer para ter uma. Bora?


1: Tenha um objetivo

Isso tem mais a ver com a empresa como um todo do que com marketing ou mídias digitais por si. Quais os objetivos da empresa? Por que você quer ter uma presença digital? Você quer melhorar a comunicação com os seus clientes? Quer entregar um serviço melhor? Quer conquistar mais clientes? Você dá conta da demanda nesse momento ou só quer formar uma “fila” de interessados? Estas são algumas das perguntas essenciais para definir os pilares básicos de como vai ser a tal presença digital. Onde, em quais redes, produzindo que tipo de conteúdo, medindo como o sucesso etc


2: Faça um site

Defina se o site vai ser um grande catálogo dos seus produtos e serviços, se vai ter um blog, se vai ser só uma página com contatos. São coisas que vão depender de diversos outros fatores. Mas só o fato de sua empresa ter uma “casa” na internet onde as informações sobre ela estão reunidas para facilitar o trabalho de possíveis clientes e/ou parceiros já faz toda a diferença. Importante que o site seja fácil de encontrar, com uma boa URL, uma responsividade para acesso por computador ou celular e que tenha uma boa arquitetura que facilite ele ser encontrado por mecanismos de pesquisa.


3: Conheça seu público-alvo ou persona

O bom e velho público alvo, que com os estudos de marketing contemporâneos tem sido ressignificado como um conjunto de “personas” nada mais é do que o tipo - ou os tipos - de clientes e consumidores ideais para o que você vende. Quem são? Qual o poder aquisitivo? Com que frequência compram o que você tem a oferecer? E pensando no digital, que tipo de rede usam? Em que horário? Que tipo de conteúdo eles consomem? Aqui vale lembrar que no caso do B2B, quando são outros negócios que você busca, isso também deve ser considerado. Quem toma decisão? Como você chega nessa pessoa? É um conceito básico de negócios e na internet não é diferente.


4: Use (bem) as redes sociais (certas)

Sabe qual a rede que mais cresce de maneira assustadora nos últimos tempos? Acima de qualquer outra, em qualquer país do mundo, em usuários e em criadores de conteúdo? O TikTok. Agora imagina que eu produzo produtos ou serviços consumidos por indústrias grandes e tradicionais. Onde quem decide me contratar são gerentes experientes de áreas específicas com média de idade de mais de 50 anos e sem muito tempo para redes sociais.Faz sentido que eu invista em TikTok para encontrá-los? Por mais caricato que seja esse exemplo, ele sintetiza uma questão fundamental na hora de pensar onde investir nosso tempo e dinheiro. A escolha de quais redes escolher passa pela persona, pelo objetivo e por essa leitura de cada rede e do tipo de coisa que se consome por lá. Dizer aqui que o melhor é investir no Twitter ou no Instagram pode ajudar muita gente mas tirar o foco de muitas outras. Uma empresa que sabe utilizar bem um canal de forma estratégica, normalmente tem muito mais resultado do que outra que usa vários sem um bom planejamento.


5: Busque entender conceitos básicos

Marketing digital. Funil de vendas. Inbound. SEO. Quem começa a pensar na presença digital e nos caminhos corretos para investir pode se assustar com a quantidade enorme de sites falando e esmiuçando todos esses termos. O fato é que isso ocorre porque são técnicas testadas e funcionais para muita gente e, por isso, são tão repetidas e batem tanto nessa tecla. Entender o que é um funil de vendas e como criar conteúdo se relaciona com esse princípio pode ajudar muito na hora de decidir criar ou organizar o que publicar nos canais de comunicação. SEO a mesma coisa. Tudo se conecta no fim das contas. Para ter bons resultados você não precisa ser um especialista nisso. Mas só de tirar um tempinho para entender o que é tudo isso e como essas coisas afetam a performance de tudo o que você posta já te coloca na frente de muita gente.


6: Crie uma estratégia mínima de análise de dados

Esse também é um tema espinhoso. Qualquer pesquisa para tentar entender uma análise de dados para estratégia de redes sociais vai dar em algum labirinto que faz a gente achar que precisa entender programar em Python, criar tabelas imensas, escrever softwares e coisas do tipo. Trabalhar com dados pode ser assim e pode dar muito resultado. Mas os primeiros passos de uma estratégia digital com isso em mente são muito mais simples. O básico quando se pensa no uso de informações deve considerar o objetivo da empresa e as formas de medir se ele está ou não sendo atingido. Coisas como entender se um post trouxe seguidores. Ou se trouxe comentários. Ou ainda, se ele foi salvo para ler depois. A ideia é diferenciar essas possibilidades e entender o como isso se encaixa com o que queremos. Isso para que possamos sempre adequar o conteúdo e melhorar de acordo com as necessidades.


7: Delegar ou terceirizar

Você deve estar chegando no fim desse post ansioso para por algumas das dicas em prática né? Mas, só para repetir o que foi dito lá em cima, percebeu que isso exige muito trabalho, né? Quem vai fazer o site? As redes? Como estão suas habilidades de design e seu excel para criar uma tabelinha e analisar os conteúdos? Preparado para separar um tempo considerável para produzir, postar, analisar? Assim como em qualquer outro segmento da operação do negócio, muita gente subestima a dificuldade de lidar com a comunicação com a mesma seriedade administrativa de todo o resto da empresa. Por isso vale considerar, nem que seja parcialmente, delegar funções ou contratar empresas que possam te ajudar com algumas das coisas que envolvem essa operação de comunicação.


A ideia não é colocar tudo em prática da noite para o dia. Mas entender a importância de cada um destes pontos e ir adequando cada um deles ao contexto e à realidade do negócio.


Então, mãos à obra!


25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page